Inabitual
 Apesar de cantar desde pequeno, nunca assumi esta vertente com a seriedade que devia. Talvez pela minha maneira recatada de a viver, ou talvez, pelo medo de ter de passar a vivê-la com a obrigação de criar conteúdo para viver. Ou talvez ainda, por medo de não corresponder às minhas próprias expectativas.  Qualquer que seja o possível motivo, a verdade é que apesar do incentivo de amigos e familiares, dei sempre prioridade à minha formação académica e aos meus trabalhos de intervenção e acção social.

Keddy

MC Keddy

 

Sou cidadão do mundo, todos os dias percorro caminhos mais longos do que aqueles possíveis de percorrer. Não me deixo bloquear por obstáculos maiores que a minha vontade de seguir em frente, porque para onde quer que vá, levo sempre o meu bem mais precioso, a minha voz.

 Apesar de cantar desde pequeno, nunca assumi esta vertente com a seriedade que devia. Talvez pela minha maneira recatada de a viver, ou talvez, pelo medo de ter de passar a vivê-la com a obrigação de criar conteúdo para viver. Ou talvez ainda, por medo de não corresponder às minhas próprias expectativas.  Qualquer que seja o possível motivo, a verdade é que apesar do incentivo de amigos e familiares, dei sempre prioridade à minha formação académica e aos meus trabalhos de intervenção e acção social.

Apesar de cantar desde pequeno, nunca assumi esta vertente com a seriedade que devia. Talvez pela minha maneira recatada de a viver, ou talvez, pelo medo de ter de passar a vivê-la com a obrigação de criar conteúdo para viver. Ou talvez ainda, por medo de não corresponder às minhas próprias expectativas.

Qualquer que seja o possível motivo, a verdade é que apesar do incentivo de amigos e familiares, dei sempre prioridade à minha formação académica e aos meus trabalhos de intervenção e acção social.

_DSC2951.jpg
_DSC2966.jpg
 A formação terminou, mas o meu trabalho como interlocutor e intervencionista social, está longe de chegar ao fim.  Não tenho meios sofisticados, os estúdios onde gravo, são quartos improvisados de amigos que também lutam por uma mudança. As minhas letras são escritas em folhas soltas de blocos de notas, mas as minhas histórias, não são fictícias, são a minha interpretação das vidas que testemunho todos os dias.

A formação terminou, mas o meu trabalho como interlocutor e intervencionista social, está longe de chegar ao fim.

Não tenho meios sofisticados, os estúdios onde gravo, são quartos improvisados de amigos que também lutam por uma mudança. As minhas letras são escritas em folhas soltas de blocos de notas, mas as minhas histórias, não são fictícias, são a minha interpretação das vidas que testemunho todos os dias.

_DSC3138.jpg
 Com o HIP-HOP que me corre na veia, vou passar a minha mensagem. Para alguns, ela será apenas mais uma num molho de problemas para resolver, mas sei que por aí, alguém vai identificar-se com o que digo, e dar-lhe o valor que procuro.

Com o HIP-HOP que me corre na veia, vou passar a minha mensagem. Para alguns, ela será apenas mais uma num molho de problemas para resolver, mas sei que por aí, alguém vai identificar-se com o que digo, e dar-lhe o valor que procuro.

 Este é o meu rosto, esta é a minha voz, este, é um pedaço de mim.

Este é o meu rosto, esta é a minha voz, este, é um pedaço de mim.